Posts Tagged 'gordura'

Globo repórter – Saúde, qualidade de vida e dieta

Este foi um programa especial do globo repórter de 35 anos.  Os internautas ajudaram na escolha do tópico e escolheram o tema da saúde.

Eu recomendo a todos a assistirem este programa, entre muitas coisas você vai ver imagens de São Paulo na década de 70 onde praticamente não se via pessoas acima do peso, vai descobrir que Aracajú é a capital mais saudável do Brasil (parabéns aos sergipanos) e vai poder se espelhar em dona Maria, uma senhora com 93 anos e que pratica esportes regularmente e cuida da sua dieta.

Gostou deste post? Leia também:

Os adolescentes brasileiros se alimentam mal

O banco dos gordinhos do metrô de São Paulo

Comerciais de fast food contribuem para a obesidade infantil

Crianças obesas podem ter a idade vascular de uma pessoa com 45 anos

Médicos fazem alerta sobre geração de obesos no país

Obesidade Infantil, Brasil Pode Alcançar EUA

Propagandas, igual a alimentos pouco saudáveis

Obesidade no Brasil – Gráficos

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed
Ou receba as atualizações por Email
Me acompanhe pelo Twiter
Anúncios

Treinos de alta intensidade são mais eficientes na queima de gordura – HIIT

marathoner_sprinter2

Você gostaria que seu corpo parecesse com o de um “sprinter” ou de um maratonista?

Maratonistas correm grandes distâncias com intensidade moderada por longos períodos, queimando relativamente mais gordura do que açúcar. “Sprinters” treinam com alta intensidade, explosão por períodos curtos, queimando mais açúcar, e menos gordura durante o treino.

“Sprinters” tendem a ser magros e musculosos, enquanto maratonistas tendem a ser magros e muito delgados. A razão para isso é porque quando um exercício de explosão de alta intensidade é realizado o corpo queima relativamente mais açúcar, mas queima mais gordura e calorias após o treino. Esse efeito pode durar de 16 até 48 horas, enquanto intensidade baixa ou moderada não tem efeito de pós-queima. Outro aspecto importante desse tipo de exercício é o equilíbrio hormonal que ele cria.

Exercícios de intensidade baixa e moderada produzem muito cortisol, levando ao catabolismo, estado queimador de músculos. Exercícios de alta intensidade também produzem cortisol, mas junto produzem também hormônio do crescimento e testosterona, intensificando a queima de gordura, levando ao anabolismo, estado construtor de músculos.

Estudos (documento PDF em Inglês) demonstraram que métodos de alta intensidade são mais eficientes na queima de gordura e manutenção ou construção de massa muscular do que treinos aeróbicos de longa duração e baixa intensidade.

Fonte: The Better Weigh
Tradução: xfreddyx

Gostou deste post? Leia também:

Confira a rotina de treinamentos de Hugh Jackman para o filme X-Men Origens: Wolverine

Cuidados com o overtraining

2 Exercícios para fortalecer o seu abdominal – [core]

Entrevista – Dr. Turíbio Leite Barros Neto

Andar como forma de exercício, qual será a quantidade certa?

Você pensa que 30 minutos diários de exercícios são suficientes para perder peso? Ai vai uma dica, PENSE DE NOVO!!!

Abdominais em pé

Exercícios para todos os gostos

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed
Ou receba as atualizações por Email
Me acompanhe pelo Twiter

Baixo nível de vitamina D pode estar associado ao ganho de peso em garotas

Imagem Kelly Fick

sol

Em um artigo publicado em novembro de 2008 no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, investigadores no Centro de Saúde da Universidade McGill, em Montreal e da Universidade do Sul da Califórnia, EUA, relataram que meninas na fase pós-puberdade, que têm baixos índices de vitamina D, ganharam peso e tiveram crescimento atrofiado.

Noventa garotas com idades entre 16 e 22 anos foram avaliadas nos critérios altura, peso, gordura corporal, densidade óssea e nível de vitamina D. Em 59% das garotas, foi detectada insuficiência da vitamina. Estas demonstraram aumento de peso, massa e gordura corporal, além de tendência a ser mais baixa do que meninas com níveis suficientes de vitamina.

Nesta pesquisa observou-se que as mulheres jovens com insuficiência de vitamina D são significativamente mais pesadas, com um maior índice de massa corporal e aumento da gordura abdominal, do que as mulheres jovens com níveis normais da vitamina.

A ligação entre a saúde óssea e a vitamina D é bem conhecida, e estudos recentes sugerem que o aumento de vitamina D pode fornecer proteção contra alguns tipos de câncer, diabetes e esclerose múltipla. A vitamina D é também conhecida por favorecer o bom funcionamento do sistema imunológico.

A exposição à radiação ultravioleta do sol aumenta o risco de desenvolver câncer de pele, mas também aumenta a produção de vitamina D. Sempre que possível, permaneça no sol até às 09h ou após as 16, nestes horários temos maior segurança contra os raios ultra vermelhos. Mas não deixe de usar o protetor solar.

dra-daniela-jobst-nutricionista-funcional

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com
Gostou deste post? Leia também:

Como amenizar a vontade de comer doces no inverno

Estudo japonês mostra que o consumo de café diminui risco de câncer de útero

Nutrição funcional pode curar doenças da tireoide

Má digestão causa sono, acne, olheiras, além de constipação intestinal e gordura localizada

Exercício e Glutamina – Metabolismo, imunidade e suplementação

Ninguém engorda por excesso de caloria

Cuide da sua saúde com o chá branco

Nozes – Um alimento ideal para o lanche da tarde

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed
Ou receba as atualizações por Email
Me acompanhe pelo Twiter

AVISO IMPORTANTE: O produto Hydroxycut é retirado das prateleiras nos EUA e Canadá

hydroxycut-HC-MT

Se você consome o produto Hydroxycut saiba que ele está sendo retirado das prateleiras nos EUA e Canadá.  Segundo o FDA, que é a agência que regula drogas e comida nos Estados Unidos, o Hydroxycut foi responsável por causar problemas no fígado e rins.

O Hydroxycut também foi responsável pela morte de um jovem de 19 anos, além de ter causado sérios problemas de saúde em 23 pessoas.  Não se sabe ao certo qual ingrediente da formula foi o responsável pelos problemas.

Para quem não sabe ou não conhece este produto, ele é vendido como um suplemento alimentar (por isso não precisa de prescrição médica) que ajuda na perda de peso, queima de gordura e que fornece energia para a prática de exercícios.  Em 2008 foram vendidos 9 milhóes de unidades.

O Hydroxycut é comercializado em diversas versões, abaixo segue uma lista dos quais estão sendo retirados:

  • Hydroxycut Regular Rapid Release Caplets
  • Hydroxycut Max Aqua Shed
  • Hydroxycut 24
  • Hydroxycut Max Liquid Caplets
  • Hydroxycut Carb Control
  • Hydroxycut Hardcore Liquid Caplets
  • Hydroxycut Liquid Shots
  • Hydroxycut Hardcore RTDs (Ready-to-Drink)
  • Hydroxycut Max Drink Packets
  • Hydroxycut Regular Drink Packets
  • Hydroxycut Caffeine-Free Drink Packets
  • Hydroxycut Caffeine-Free Rapid Release Caplets
  • Hydroxycut Hardcore Drink Packets (Ignition Stix)
  • Hydroxycut Natural

Fonte: dietblog, Project Swole

Gostou deste post? Leia também:

Conheça um pouco a mais sobre os ingredientes da Coca-Cola e de outros alimentos industrializados

Emagrecendo com vinho tinto

10 fatos interessantes sobre a água

Aprenda a ler o rótulo

50% da população mundial se considera acima do peso

Fim da Gordura Trans é Voltar à Época da Banha, diz Indústria

Produtos ridículos

Suspensas propagandas de produtos emagrecedores

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed
Ou receba as atualizações por Email
Me acompanhe pelo Twiter

Má digestão causa sono, acne, olheiras, além de constipação intestinal e gordura localizada

Imagem Jonathan Natiukintestino

Nossa alimentação influi em muitos aspectos de nossa vida. Já se sabe que, com a nutrição funcional, podemos até prevenir e curar doenças. Além do papel fundamental no funcionamento do nosso organismo, esses alimentos funcionais também nos beneficiam na estética e na qualidade de vida.

Um dos males evitados quando se tem o hábito da dieta funcional é a má digestão. Hoje se sabe que esta função de nosso intestino, se mal feita, pode causar sonolência, problemas de pele como acne, olheiras, sem contar na constipação intestinal e gordura localizada, que aterroriza as mulheres em especial.

Por isso eu recomendo algumas dicas para evitar a má digestão.

1º As refeições devem ser fracionadas durante o dia.
Comer uma fruta ou oleaginosa, a cada duas ou três horas, faz com que o metabolismo não pare. Podem ser feitas até oito refeições (quatro pequenas) por dia.

2º Não beba durante as refeições, porém não corte o líquido
O líquido dilui o ácido clorídrico, fundamental para o processo digestivo. O ideal é não beber nada meia hora antes e meia hora depois de comer. Porém, durante o dia é preciso ingerir muito líquido, em especial, água.

3º Preste atenção em alimentos que não lhe caem bem e evite-os.

4º Na hora de temperar saladas, prefira azeite de oliva e óleos de linhaça.

5º Por fim, coma devagar!
O dia-a-dia corrido, leva as pessoas a trazer a correria para a mesa. Sem mastigar direito, o estômago e o intestino são sobrecarregados e têm dificuldade para absorver os nutrientes e a produzir minerais essenciais, como o zinco. Resultado: pessoas que não mastigam direito podem ter problemas de gases, abdome estendido e dificuldade para evacuar.

dra-daniela-jobst-nutricionista-funcional

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com

Gostou deste post? Leia também:

Exercício e Glutamina – Metabolismo, imunidade e suplementação

Ninguém engorda por excesso de caloria

Cuide da sua saúde com o chá branco

Nozes – Um alimento ideal para o lanche da tarde

Desmistificando as porções de frutas e verduras

Exposição ao sol salva 10 vezes mais vidas por absorção de vitamina D do que causa câncer de pele

Maçã: A fruta que cuida do nosso sangue

Alimentos que combinam ou não

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed

Ou receba o nosso Feed por Email

Dia 16 de Abril – Dia da Dieta

Imagem SXCfita-metrica

Hoje eu fui informado pelo Guga do Blog Alagoas Real que este dia é o Dia da Dieta!  Vou admitir que não tinha a mínima idéia mas como eu tenho um blog que trata do assunto eu deveria saber.

Para não deixar em branco eu resolvi fazer uma pesquisa e colher alguns dados sobre a obesidade no Brasil.

A cirurgia bariátrica (diminuição do tamanho do estômago) aumentou 542% desde 2001 na rede de Sistema Único de Saúde (SUS)

  • 2001 – 497 procedimentos – A um custo de R$ 1,237 milhão para o SUS
  • 2008 – 3.195 procedimentos – A um custo de R$ 15,736 milhão para o SUS

Estados que fizeram o maior números de operações:

  • São Paulo – 1.068
  • Paraná – 954
  • Santa Catarina – 344

Relação Homens x Mulheres

  • Homens – 556
  • Mulheres – 2.639

Estima-se que o Brasil tenha 3,73 milhões de obesos mórbidos (IMC maior do 40kg/m²).

_____________________

Um levantamento divulgado pela Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cosans) da Prefeitura de Porto Alegre, mostra que há mais moradores de rua obesos do que desnutridos no município.

  • 78% estão dentro dos padrões normais de nutrição.
  • 15% estão obesos.
  • 4% estão desnutridos.

Número de refeições por dia:

  • 30% – afirmaram fazer três refeições diárias.
  • 21% – duas
  • 21% – uma
  • 18% – quatro
  • 4% – cinco
  • 2% – seis

_____________________

O estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), produzido pelo Ministério da Saúde e pela Universidade de São Paulo (USP), mostra que 43,3% da população estão com o peso acima dos níveis recomendados (sobrepeso) e 13% estão obesos.

Confira com outros anos:

  • 2007 – 12,9% dos brasileiros estavam obesos.
  • 2006 – 11,4%.

O Estudo Nacional de Despesa Familiar (ENDEF), de 1975, mostrava que 2,8% dos homens e 7,8% das mulheres eram obesos.

_____________________

Estudo da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, em parceria com o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul revela que os idosos são os que menos praticam atividades físicas entre os paulistas.

  • Idosos – 8,4% são totalmente sedentários e 29% são irregularmente ativos.
  • 14 aos 18 anos – 11,4% de sedentários e irregularmente ativos.
  • 19 a 29 anos – 18,3%.
  • 30 a 39 anos é a segunda com maior prevalência de sedentarismo ou prática de atividade física insatisfatória, sendo 21,2%.
  • 40 aos 49 – 18,2%.
  • Entre a população em geral, este índice é de 19,4%.

_____________________

De acordo com o estudo Vigilância e Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel)

  • Índice de pessoas que consomem carne com gordura caiu de 39,2% em 2006 para 33,8% em 2008
  • O consumo de frutas e hortaliças cinco dias na semana subiu 23,9% para 31,5%.
  • Quando a quantidade observada são os 400 gramas diários recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS)o número de pessoas que alcançam o valor também subiu de 5,6% em 2006 para 15,7% em 2008.
  • 56,5% dos brasileiros tomam o leite integral (com gordura).
  • O consumo de leite gorduroso cai com a idade e com o aumento da escolaridade, mas sempre fica acima de 40% da população.
  • O consumo de refrigerantes também é alto, 27,8% da população ingere o produto regularmente.
  • Quando se trata de jovens entre 18 e 24 anos, o número sobe para 39%.

Fonte: Globo.com – G1, ABESO, Agência Brasil

Alimentos para quem corre

Imagem SXC

correndo-praia

Os alimentos que não podem faltar antes e depois do treino são em primeiro lugar os carboidratos, pois são combustíveis para toda e qualquer atividade física e as proteínas, para recuperação muscular. Porém o conjunto de toda a alimentação adequada, equilibrada, antioxidante, integral, traz benefícios muito importantes. O consumo de carboidratos na alimentação de quem caminha fornece energia para a queima de gordura assim como a prevenção da queima da massa muscular.

Para potencializar o treino, o atleta deve ingerir carboidratos, pois são os combustíveis necessários para o acionamento do maquinário metabólico. Com o fornecimento de apenas proteínas, desviamos nosso metabolismo para outras queimas, principalmente da massa magra e não gorda, aumento risco de lesão e overtraining.

Algumas vezes sentimos dor na barriga durante a caminhada, por isso é necessário salientar que, para qualquer início ou acompanhamento de atividade física, vale a pena consultar um médico assim como um nutricionista para adequar e equilibrar a alimentação e avaliar o estado de saúde, para que não haja risco da atividade ser prejudicial ao invés de benéfica.

Dentre os benefícios para o atleta que caminha ou corre, está a melhora principalmente do intestino, que devido ao incremento dos movimentos peristálticos, facilita o transito intestinal. Intestino que funciona bem possui mais chances de absorver nutrientes e excretar toxinas corretamente.

Nossa saúde depende da saúde intestinal, pois é lá que são absorvidos muitos nutrientes assim como produzidos muitas substâncias essências no nosso organismo como a serotonina – neurotransmissor do bem estar, responsável pelo bom humor, sono etc.

dra-daniela-jobst-nutricionista-funcional

Dra. Daniela Jobst é nutricionista e Pós Graduada em Nutrição Clínica Funcional e Bioquímica do Metabolismo pela VP/Consultoria Nutricional/Divisão de Ensino e Pesquisa, Especialista em Fisiologia do Exercício pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional e do Instituto de Medicina Funcional dos EUA.
Atualmente atende em consultório particular em São Paulo.
Site: www.nutrijobst.com

Gostou deste post? Leia também:

Nutrigenômica: A alimentação baseada no perfil genético

Gorduras também combatem a obesidade – [ômega-3 e ômega-6]

Os prós e os contras da carne vermelha

Dieta dissociada

Dieta do tipo genético

Proteína para os seus músculos

Se gostou deste post, assine o nosso RSS Feed

Ou receba o nosso Feed por Email


Vote no Blog clicando
no banner do topblog
Parceiros

Ajude a Divulgar
o Blog da Dieta

Blog da Dieta

Pegue o código
do banner
<a href="http://blogdadieta.com.br"
target="_blank"><img src="http://i491.
photobucket.com/albums/rr279
/alexmcosta/dieta-banner-120.jpg"
border="0" alt="Blog da Dieta"></a>
Ou se você preferir
pegue o código do link
<a href="http://blogdadieta.com.br"
target="_blank">Blog da Dieta</a>
Interessado em parcerias?
Clique aqui

Me Acompanhe no Twitter @alexmcosta

novembro 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Grupos do Google
Blog da Dieta
Visitar este grupo